ate-onde-vai-o-preconceito

Esse vídeo realmente conseguiu me emocionar e com certeza a maioria de vocês já deve ter visto circulando pelas redes sociais.

Enfim, ele se trata sobre o preconceito (de todos os tipos, sociais, religiosos, sexuais) e fala da verdadeira essência do amor. Atrás de uma tela de radiografia, pessoas trocam carícias, beijos, abraços, dançam e, ao se mostrarem para o público, geram espanto na maioria dos casos. A mensagem é clara: todas as pessoas atrás da tela, se amam da mesma maneira, independente da raça, cor, sexo ou religião.

O vídeo já conta com mais de 33 milhões de visualizações. Confere ai:

Você conhece a letra das pessoas?

Realmente não lembro qual foi a última vez que escrevi uma carta para alguém (bilhetes aqui em casa eu até deixo com frequência). Lembro que, há uns 13 anos atrás, cheguei a trocar diversas cartas com uma amiga que morava no Rio. Sem falar nas cartas que fazia para o meu namorado (agora, meu marido), há 10 anos. Sem falar nos papéis de carta e adesivos, que eu e muita gente da minha idade colecionava, algo que a juventude atual nem sabia da existência. Em virtude disso, essa semana começou a rolar uma campanha nas redes sociais, para conhecer #aletradaspessoas.

clarinha-gomes

A campanha surgiu com a Clarinha Gomes, que viu uma lista de compras postada por uma amiga e ficou curiosa para saber como era a letra dos seus amigos. Foi então que ela escreveu em um papel: “Uma coisa que a gente não conhece mais: a letra das pessoas” e publicou com a hashtag #aletradaspessoas (e, como podemos perceber, viralizou na internet).


Mais uma modinha de redes sociais. Quem ai participou? A minha tá ai!:p

Vídeo de bebê que não deixa a mãe dormir viraliza nas redes sociais

Esther Anderson publicou no YouTube um vídeo onde tenta dormir, mas sua filha faz o possível e o impossível para manter a mamãe acordada. Na descrição do vídeo ela brinca:

— Todas as manhãs minha bebê dorme na cama comigo por algumas horas depois que acorda para comer. E todas as manhãs eu me pergunto por que eu não coloquei ela de volta no berço.

Em apenas uma semana o vídeo já passou da marca de 3 milhões de views, e esse número não para de crescer. Assista:

»