7 filmes que me fizeram amar o ator Robin Williams

A morte do ator Robin Williams essa semana mexeu com muita gente, inclusive comigo. Cresci vendo ele em filmes de todos os tipos, do drama até a comédia, dos clássicos aos besteiróis, mas sempre com uma atuação impecável e um sorriso sincero. Resolvi então fazer a minha lista, com os filmes que assisti e mais gostei de Robbin Williams. Não se espantem por filmes como: Sociedade dos Poetas Mortos, Gênio Indomável ou ainda Bom Dia, Vietnã não estarem na lista, mas como eu disse, essa seleção são dos filmes que eu vi e que me marcaram de alguma forma. Me sinto na obrigação agora de ver esses outros clássicos que citei.


Patch Adams – O Amor é Contagioso (1998)

Patch Adams - O Amor é Contagioso

Acho que esse foi um dos primeiros filmes dele que eu vi, se eu não me engano passaram no colégio. Após tentar se suicidar, Hunter Adams (Robin Williams) voluntariamente se interna em um sanatório. Ao ajudar outros internos, descobre que deseja ser médico, para poder ajudar as pessoas. Deste modo, sai da instituição e entra na faculdade de medicina. Seus métodos poucos convencionais causam inicialmente espanto, mas aos poucos vai conquistando todos, com exceção do reitor, que quer arrumar um motivo para expulsá-lo, apesar dele ser o primeiro da turma.


Uma Babá Quase Perfeita (1993)

Uma Babá Quase Perfeita

Outro filme super marcante da carreira de Robin Williams. Daniel Hillard (Robin Williams) está passando por uma fase complicada em sua vida, acaba de se separar de Miranda (Sally Field) e perdeu o seu emprego. Impedido pela ex-esposa de passar mais tempo com os filhos, ele tem uma ideia inusitada para recuperar a relação com as crianças. Daniel veste-se como uma senhora idosa escocesa e tenta conseguir o cargo de babá no seu antigo lar.


Jumanji (1995)

jumanji

Com certeza um dos mais divertidos de sua carreira. Em 1869, dois garotos apavorados enterram um baú e, cem anos depois, o filho de um empresário descobre que dentro dele há um jogo chamado Jumanji. Quando começa a jogar com uma amiga, ele logo é penalizado a ficar na floresta até que alguém tire cinco ou oito. Como na jogada seguinte ela é atacada por morcegos, em virtude de seu posicionamento no tabuleiro, o jogo é interrompido e ele imediatamente fica preso dentro de Jumanji. Mas, vinte e seis anos depois, duas crianças começam a jogar e uma acaba libertando-o. Porém, a única forma de deixar tudo como antes é terminar a partida, mas para isto é preciso achar a participante da partida de 1969. Juntos eles enfrentam perigos, que surgem a cada jogada, e enquanto o jogo se desenrola a cidade se transforma em um caos, pois animais selvagens, plantas assassinas e até um caçador de pessoas saem do tabuleiro e vão permanecer enquanto o jogo não findar.


Jack (1996)

jack

Para muitos pode se tratar de um filme bobinho, mas foi um dos que mais marcou a minha infância. Perdi a conta de quantas vezes eu vi esse filme (alugando a fita ou quando passava na sessão da tarde). Fábula sobre um garoto (Robin Williams) que sofre de rara doença, que o faz envelhecer quatro vezes mais rápido que o normal, transformando-o num menino em corpo de homem.


O Homem Bicentenário (1999)

O Homem Bicentenário

Outro excelente filme que já passou centenas de vezes na sessão da tarde. Em 2005, uma família americana compra um novo utensílio doméstico: o robô chamado Andrew (Robin Williams), para realizar tarefas domésticas simples. Entretanto, aos poucos o robô vai apresentando traços característicos do ser humano, como curiosidade, inteligência e personalidade própria. o início da saga de Andrew em busca de liberdade e de se tornar, na medida do possível, humano.


Hook – A Volta do Capitão Gancho (1991)

Hook - A Volta do Capitão Gancho

Difícil citar um filme ruim né? Mais um filme que marcou demais a minha infância e certamente a de muita gente. Aos quarenta anos Peter Banning (Robin Williams), que um dia já foi Peter Pan, é um homem tão envolvido com o trabalho que deixou de dar atenção à família e esqueceu a sua origem. Mas o Capitão Gancho (Dustin Hoffman) sequestra seus filhos, obrigando-o a retornar a Terra do Nunca.


Amor Além da Vida(1998)

Amor Além da Vida

E por último mas não menos importante, o filme Amor Além da Vida. Um drama incrível e com um apelo mais “espiritual”. Chris Nielsen (Robin Williams), Annie (Annabella Sciorra), sua esposa, e os filhos do casal fazem uma família feliz. Mas os jovens morrem em um acidente e o casal é bastante afetado, principalmente Annie. No entanto, eles superam a morte dos filhos e conseguem levar suas vidas adiante, mas quatro anos depois é a vez de Chris morrer em um acidente e ser mandado para o Paraíso. Mas não um Céu com arcanjos e harpas, pois lá cada um tem um universo particular e o dele é uma pintura (sua mulher coordenava uma galeria de arte). Enquanto tenta entender o Paraíso, onde tudo pode acontecer, bastando que apenas deseje realmente, Chris fica sabendo que Annie, dominada pela dor, comete suicídio. Assim, ele nunca poderá encontrá-la, pois os suicidas são mandados para outro lugar. Mesmo assim decide tentar achá-la, apesar de ser avisado que mesmo que a encontre, ela nunca o reconhecerá.

Gostou da lista? Comente quais são os filmes que mais lhe marcaram na carreira de Robin Williams.

Compartilhe
Faça seu comentário
»